A DISCUSSÃO COMO ABORDAGEM EDUCATIVA: PERSPECTIVAS DOS PROFESSORES DE UMA INSTITUIÇÃO DO ENSINO SUPERIOR

Autores

  • Elisabete Fernandes Linhares Instituto Politécnico de Santarém
  • Pedro Rocha dos Reis Instituto Politécnico de Santarém e Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.14572/nuances.v20i21.1104

Palavras-chave:

discussão, ensino superior, metodologia educativa, didáctica, professor

Resumo

Embora a discussão encerre potencialidades na promoção de competências de literacia científica indispensáveis a uma cidadania responsável, verifica se que esta metodologia é pouco utilizada em contexto educativo. Assim, importa compreender os factores que condicionam a realização deste tipo de actividade pelos professores. O presente estudo procura identificar as concepções dos professores de uma escola superior de educação portuguesa relativamente às vantagens e limitações da utilização da discussão como abordagem educativa. Para tal, foi construído um questionário online destinado a todos os seus professores. Os resultados obtidos mostram que os professores valorizam consideravelmente as actividades de discussão como metodologia educativa nas diversas áreas disciplinares. Contudo, os resultados revelam ainda alguns aspectos negativos associados às actividades de discussão, nomeadamente, as dificuldades na sua avaliação e a elevada quantidade de tempo que requerem. Esta investigação sugere diversos elementos que poderão auxiliar os professores, nomeadamente os da área de ciências, na integração efectiva de actividades de discussão nas suas práticas lectivas.

http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v20i21.1104

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

LINHARES, E. F.; REIS, P. R. dos. A DISCUSSÃO COMO ABORDAGEM EDUCATIVA: PERSPECTIVAS DOS PROFESSORES DE UMA INSTITUIÇÃO DO ENSINO SUPERIOR. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 20, n. 21, p. 175–186, 2011. DOI: 10.14572/nuances.v20i21.1104. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/1104. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos - FLUXO CONTÍNUO