O “sabe com quem está falando?” E a educação superior privada no Brasil

Paradoxos e dilemas para uma interpretação crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32930/nuances.v34i00.10262

Palavras-chave:

Educação superior privada, Antropologia, Cultura brasileira, Ritos sociais

Resumo

Este trabalho tem como objetivo estabelecer um diálogo sobre a educação superior privada no Brasil, fundamentado na antropologia de Roberto DaMatta. Através da análise das ideias do autor acerca de situações cotidianas e eventos do ensino superior, busca-se destacar dilemas e paradoxos que necessitam ser enfrentados. Propõe-se uma reflexão que introduz possíveis contribuições da antropologia brasileira para os fenômenos educacionais no ensino superior privado, instigando a necessidade de criar alternativas e realizar questionamentos críticos sobre as práticas existentes nesse contexto. A análise do jeitinho, da hierarquização, do “sabe com quem está falando?”, do conservadorismo e dos ritos sociais visa ampliar as noções comumente aplicadas na compreensão dos fenômenos educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Nicodemos Martins Manfio, Centro Universitário UNISOCIESC

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI). Mestre em Sociologia Política Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutor em Ciências Sociais - Antropologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Coordenador do Núcleo de Estudos de Sociologia Contemporânea: Zygmunt Bauman (NESC-CNPq).

Referências

ALMEIDA, Alberto Carlos. A cabeça do brasileiro. Rio de Janeiro: Record, 2007.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Tradução: Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001.

BONNEWITZ, Patrice. Primeiras lições sobre a Sociologia de P. Bourdieu. Tradução: Lucy Magalhães. Petrópolis: Vozes, 2003.

BOSI, Alfredo. A dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Senado Federal, 2016. 496 p. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf. Acesso em: 24 maio 2023.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Censo da Educação Superior 2021: notas estatísticas. Brasília, DF: Inep, 2021.

DAMATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil? [S. l.]: Rocco, 1984.

DAMATTA, Roberto. Conta de Mentiroso: sete ensaios de antropologia brasileira. [S. l.]: Rocco, 1993.

DAMATTA, Roberto. A Casa e a Rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. 5. ed. [S. l.]: Rocco, 1997a.

DAMATTA, Roberto. Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. [S. l.]: Rocco, 1997b.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Tradução: Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

FERNANDES, Florestan. Análise e crítica do projeto de lei sobre diretrizes e bases da educação nacional. In: BARROS, Roque Spencer Maciel de (org.). Diretrizes e Bases da Educação Nacional. São Paulo: Pioneira, 1960. p. 217-306.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Tradução: Raquel Ramalhete. 40. Ed. Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Ed. UNESP, 2000.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 26. ed. São Paulo: Cia. Das Letras, 1995.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Brasileiro de 2022. Rio de Janeiro: IBGE, 2023.

PEREIRA, Maria A. Impacto das políticas neoliberais na educação superior. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 3, n. 3, p. 71-89, 2020. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/531. Acesso em: 15 jul. 2023.

PRAXEDES, Walter Lucio de Alencar. A questão racial e a superação do eurocentrismo na educação escolar. Revista de Pedagogia Perspectivas em Educação, Caieiras, SP, v. 2, n. 1, 2008. Disponível em: https://silo.tips/download/a-questao-racial-e-a-superaao-do-eurocentrismo-na-educaao-escolar. Acesso em: 15 jul. 2023.

RIBEIRO, Darcy. Teoria do Brasil: estudos de antropologia da civilização. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SODRÉ, Nelson Werneck. Síntese de História da Cultura Brasileira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

VEIGA, Ilma Passos. A aventura de formar professores. Campinas, SP: Ed. Papirus, 2009.

VELOSO, Fernando; FILHO, Fernando de Holanda Barbosa; PERUCHETTI, Paulo. Impactos da educação no mercado de trabalho. In: VELOSO, Fernando; FILHO, Fernando de Holanda Barbosa; PERUCHETTI, Paulo (org.). Educação e Mercado de Trabalho. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Economia, FGV, 2022. Disponível em https://ibre.fgv.br/sites/ibre.fgv.br/files/arquivos/u65/educacao_e_mercado_de_trabalho_03012022_-_final.pdf. Acesso em: 15 jul. 2023.

Publicado

30-12-2023

Como Citar

MANFIO, J. N. M. O “sabe com quem está falando?” E a educação superior privada no Brasil: Paradoxos e dilemas para uma interpretação crítica. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 34, n. 00, p. e023012, 2023. DOI: 10.32930/nuances.v34i00.10262. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/10262. Acesso em: 24 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Publicação Contínua