Política pública de assistência estudantil no ensino superior brasileiro como um instrumento para novos habitus nas universidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32930/nuances.v33i00.9630

Palavras-chave:

Assistência estudantil, Capital cultural, Ensino superior, Habitus, Políticas educacionais

Resumo

Este artigo traz os resultados de uma pesquisa inserida no campo das discussões sobre as políticas de assistência estudantil na educação superior no Brasil e adota como eixo analítico as concepções de acesso e permanência na universidade pública. Ao tomar como base as discussões do sociólogo francês Pierre Bourdieu, busca-se refletir sobre a influência da política de assistência estudantil no ensino superior como um instrumento para a formação de novos habitus nas universidades brasileiras. Para tanto, mediante abordagem qualitativa, foi realizado uma pesquisa bibliográfica e documental. Além dos dados da literatura da área, foram coletados dados do Censo da Educação Superior/Inep do ano de 2020. Esses materiais foram problematizados a partir da análise de conteúdo. O estudo permite apontar que as políticas públicas educacionais voltadas para a garantia do acesso e da permanência no ensino superior são cruciais para a superação da desigualdade educacional e, também, para a mudança do habitus elitizado estabelecido, historicamente, nas universidades do país, uma vez que empenhadas na inserção de benefícios às camadas populares é possível propiciar as condições para democratizar o capital simbólico educacional, conforme se faz observar nas discussões em Pierre Bourdieu.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Carla Teixeira da Costa Brito, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados – MS – Brasil

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Ana Karoliny Teixeira da Costa, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados – MS – Brasil

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Kellcia Rezende Souza, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados – MS – Brasil

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e no Programa de Pós-Graduação em Administração Pública. Doutorado em Educação Escolar (UNESP).

Referências

ALMEIDA, A. M. A noção de capital cultural é útil para pensar o Brasil? In: ZAGO, N. Sociologia da educação: Pesquisa e realidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

BOURDIEU, P. Sociologia. São Paulo: Ática. 1983.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.

BOURDIEU, P. Razões práticas: Sobre a teoria da ação. São Paulo: Papirus, 1996.

BOURDIEU, P. A miséria do mundo. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: Por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

BOURDIEU, P. O senso prático. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2009.

BOURDIEU, P. Escritos de educação. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2012.

BOURDIEU, P. Capital simbólico e classes sociais. Novos estudos - CEBRAP, São Paulo, n. 96, p. 105-115, jul. 2013.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J-C. A reprodução: Elementos para uma teoria do sistema de ensino. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J-C. Os herdeiros, os estudantes e a cultura. Florianópolis: Editora UFSC, 2014.

BRITO, A. C. T. C.; COSTA, A. K. T.; ALMEIDA, V. L. Gestão universitária: políticas comparadas de monitoramento do programa bolsa permanência em universidades federais brasileiras. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp. 3, p. 1862–1875, 2019.

BRITO, A. C. T. C.; SOUZA, K. R.; ALMEIDA, V. L. Política pública de assistência estudantil no ensino superior: o Programa Bolsa Permanência na Universidade Federal da Grande Dourados. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 2, p. 508-523, abr./jun. 2021.

CALBINO, D. XAVIER, W. S.; SABINO, G. F. T. 17 anos das políticas de cotas: um balanço dos desempenhos acadêmicos nas Universidades Federais. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 13, n. 32, p. 1-22, 2020.

CRUVINEL, P. H. M.; TAVARES NETO, J. Q. A mudança do habitus das instituições federais de ensino superior através de políticas públicas inclusivas: a necessidade de ir mais alem. Revista de Direito Brasileira, Florianópolis, v. 27, n. 10, p. 398-411, set./dez. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. INEP. Sinopse Estatística da Educação Superior 2019. Brasília, DF: Inep, 2020.

MATTOS, H. C. X. S; FERNANDES, M. C. S. G. Estudantes universitários: estratégias e procedimentos para a permanência. Revista Contemporânea de Educação, v. 14, n. 29, jan./abr. 2019.

MENDES, I. A. A.; COSTA, B. L. D. Considerações sobre o papel do capital cultural e acesso ao ensino superior: uma investigação com dados de Minas Gerais. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 31, n. 03, p. 71-95, jul./set. 2015.

MONGIM, A. B. Projetos de escolarização e ingresso de estudantes negros na universidade em contexto de ações afirmativas. Revista Contemporânea de Educação, v. 12, n. 23, p. 143-159, jan./abr. 2017.

NOGUEIRA, M. A. A construção da excelência escolar: Um estudo de trajetórias feito com estudantes universitários provenientes das camadas médias intelectualizadas. In: NOGUEIRA, M. A.; ROMANELLI, G. ZAGO, N. (org.). Família e Escola: Trajetórias de escolarização em camadas médias e populares. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2000.

OLIVEIRA, R. P. Da universalização do ensino fundamental ao desafio da qualidade: uma análise histórica. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 661-690, out. 2007.

SETTON, M. G. J. A teoria do habitus em Pierre Bourdieu: Uma leitura contemporânea. Revista brasileira de educação, v. 20, 2002.

VELOSO, T. C. M. A.; MACIEL, C. E. Acesso e permanência na educação superior – análise da legislação e indicadores educacionais. Revista educação em questão, v. 51, n. 37, p. 224-250, 2015.

Publicado

30-09-2022

Como Citar

BRITO, A. C. T. da C.; COSTA, A. K. T. da; SOUZA, K. R. Política pública de assistência estudantil no ensino superior brasileiro como um instrumento para novos habitus nas universidades. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 33, n. 00, p. e022021, 2022. DOI: 10.32930/nuances.v33i00.9630. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/9630. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Publicação Contínua