CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE E SUAS INTERAÇÕES NO CONTEXTO EDUCACIONAL BRASILEIRO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32930/nuances.v30i1.6712

Palavras-chave:

Ciência, tecnologia, sociedade, educação.

Resumo

Este artigo tem como objetivo geral discutir sobre a Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) interagindo com o contexto educacional brasileiro, e três objetivos específicos: primeiro apresentar uma contextualização da história da ciência; em seguida, refletir sobre a tecnologia e sociedade como processos sociais, evidenciando a necessidade da alfabetização científica e tecnológica e por fim, discutir sobre a importância de interações CTS para os processos que envolvem os espaços educativos. Parte do seguinte problema: de que forma a CTS dialoga com o âmbito educacional brasileiro? A metodologia utilizada trata-se de uma pesquisa bibliográfica, em uma perspectiva interpretativa, sendo esta pesquisa dividida em duas seções: a primeira, Ciência, Tecnologia e Sociedade, compreendendo a realidade, a partir de um viés histórico; e a segunda, aborda as interações da CTS no contexto educacional brasileiro no século XXI que engloba desde instituição como espaço formador, o currículo, os livros didáticos, relações professor-aluno e as habilidades socioemocionais. Dessa forma, às principais conclusões obtidas neste estudo apontam para a importância em não desvincular a Ciência, Tecnologia e Sociedade do campo educacional, uma vez que essa dialética possibilita mudanças nos diversos atores envolvidos, sejam professores, estudantes, profissionais da educação e/ou comunidade, pois, emergem em uma participação ativa, crítica e pensantes, podendo refletirem e identificarem os efeitos positivos ou negativos advindos das CTS tanto para sociedade quanto para a educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ranyelle Lopes Barros, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - IFAM.

Pedagoga, Mestranda no Programa de Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - MPET/IFAM, com especialização em docência do ensino superior, trabalhou como assistente de Pós-Graduação e Docente no Grupo Ser Educacional,cursando Gestão de Pessoas, com competências e habilidades desenvolvidas nas áreas de Gestão e Planejamento Estratégico; Gestão e Capacitação de Recursos Humanos; Gestão Educacional e Educação Superior com habilidades aplicadas em Reestruturação Acadêmica, Gerenciamento e Controle Operacional.Experiência de 10 meses como Coordenadora Acadêmica de cursos profissionalizantes e preparatórios, Experiência com estágio de 2 anos como Professora Assistente de Ensino Médio, e mais de 2 anos na Administração Pública com habilidades desenvolvidas na SEDUC e SEMED.

Ana Claúdia Ribeiro de Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - IFAM.

É professora titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - IFAM. Possui doutorado em História Social e Mestrado em História da Ciência pela PUC/SP. Atua como docente na pós-graduação, como professora permanente no Mestrado em Ensino Tecnológico do IFAM na linha de pesquisa Processos Formativos de Professores no Ensino Tecnológico e no Mestrado em rede nacional em Educação Profissional e Tecnológica, com pesquisas na área da Educação Tecnológica, com os temas História da Ciência e Ensino Profissional. É membro do Comitê de Ética com Seres Humanos do IFAM. Foi Coordenadora Geral da Pós-Graduação do Campus Manaus Centro/IFAM, Diretora Sistêmica de Ensino de Graduação/IFAM e Diretora de Ensino do Campus Manaus Distrito Industrial/IFAM. Atualmente é Diretora Sistêmica de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação.

Downloads

Publicado

31-12-2019

Como Citar

BARROS, R. L.; DE SOUZA, A. C. R. CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE E SUAS INTERAÇÕES NO CONTEXTO EDUCACIONAL BRASILEIRO. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 30, n. 1, 2019. DOI: 10.32930/nuances.v30i1.6712. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/6712. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Práticas Pedagógicas