Práticas de leitura e autoria na perspectiva dos multiletramentos: relato de pesquisa em escolas municipais do Rio de Janeiro

Autores

  • Laryssa Amaro Naumann
  • Magda Pischetola PUC-Rio

DOI:

https://doi.org/10.14572/nuances.v28i1.4739

Palavras-chave:

Letramento. Tecnologias. Escola. Autoria. Professores.

Resumo

Refletir sobre o ensino e aprendizagem passa por estudar a linguagem, o letramento, a sociedade e a cultura. Diante das tecnologias digitais e das práticas sociais que elas agregam ao comportamento dos indivíduos, surge a necessidade de debatermos o conceito de letramento, entendido como sendo práticas contextualizadas ou multiletramentos. O artigo apresenta uma pesquisa qualitativa sobre usos e percepções das tecnologias digitais nas opiniões e práticas de 64 professores de oito escolas de ensino fundamental da Rede Municipal do Rio de Janeiro. Os resultados apontam para a presença de atividades de multiletramentos desenvolvidas de forma intuitiva, geralmente em ausência de planejamento. Ainda que o termo letramento não seja utilizado com proximidade por professores, percebe-se que as habilidades de multiletramentos são consideradas como fundamentais para a formação dos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14-04-2017

Como Citar

NAUMANN, L. A.; PISCHETOLA, M. Práticas de leitura e autoria na perspectiva dos multiletramentos: relato de pesquisa em escolas municipais do Rio de Janeiro. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 28, n. 1, p. 127–146, 2017. DOI: 10.14572/nuances.v28i1.4739. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/4739. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos - FLUXO CONTÍNUO