Os registros escritos infantis e alfabetização científica

Em foco, o ensino de ciências por investigação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32930/nuances.v33i00.9496

Palavras-chave:

Alfabetização, Ciências, Escola

Resumo

O Ensino de Ciências por Investigação nos anos iniciais da escolarização contribui para o desenvolvimento do processo de Alfabetização Científica. Na exposição de parte dos resultados de pesquisa, crianças e professoras colaboradoras em cena, se situam em uma escola da rede pública de um município de médio porte, no oeste paulista. Trata-se de uma turma de terceiro ano do Ensino Fundamental que, em ação cooperativa, participou de atividades decorrentes da organização de uma Sequência de Ensino Investigativa, intitulada “Fotossíntese e cadeia alimentar”. Na imersão da cultura produzida pela humanidade, atividades de linguagens escrita e científica se entrelaçam e contribuem para a formação da inteligência e personalidade infantis, evidenciando o quanto essa prática de ensino – envolvendo resolução de problemas, levantamento de hipóteses e discussões – traz impactos positivos na produção de textos autorais, nos quais a criança, ao registrar o que pensa e aprendeu em aula, amplia o desejo de se expressar em seu projeto de dizer e se apropria de capacidades especificamente humanas, relativas à escrita e à ciência. Sendo assim, as atividades investigativas podem ser um caminho possível para potencializar o processo de alfabetização, bem como o envolvimento do aluno com a cultura científica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Schneider Vieira de Moraes, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP – Brasil

Professora Assistente. Departamento de Didática. Doutorado em Educação.

Cyntia Graziella Guizelim Simões Girotto, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP – Brasil

Professora Livre Docente. Departamento de Didática. Livre-docente em Leitura e Escrita (UNESP).

Bárbara Cortella Pereira de Oliveira, Universidade Federal do Mato Grosso (UFTM), Cuiabá – MT – Brasil

Professora Adjunta. Departamento de Ensino e Organização Escolar do Instituto de Educação. Doutorado em Educação.

Referências

AZEVEDO, M. C. P. S. Ensino por investigação: Problematizando as atividades em sala de aula. In: CARVALHO, A. M. P. C. (org.) Ensino de ciências: Unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Thomson, 2006.

AZEVEDO, M. N.; ABIB, M. L. V. S. Pesquisa-ação e a elaboração de saberes docentes em Ciências. Investigações em Ensino de Ciências, v. 18, n. 1, p. 55-75, 2013. Disponível em: https://www.proquest.com/openview/626b2c675b275065287beb1f75e0f511/1?pq-origsite=gscholar&cbl=2032603. Acesso em: 17 abr. 2021.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1995.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BASTOS, F. et al. Da necessidade de uma pluralidade de interpretações acerca do proceso de ensino e aprendizagem em Ciências. In: NARDI, R.; BASTOS, F.; DINIZ, R. E. S. (org.). Pesquisas em ensino de Ciências: Contribuições para a formação de profesores. 5 ed. São Paulo: Escrituras Editora, 2004.

BERTOLA, A. H.; MORAES, T. S. V. Os registros gráficos no contexto do Ensino de Ciências por Investigação: Em foco o Programa de Residência Pedagógica. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Matemática, Passo Fundo, v. 4, n. 2, p. 753-775, 2021. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rbecm/article/view/11157. Acesso em: 18 jul. 2021.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: Uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto editora, 1994.

BRANDI, A. T. E.; GURGEL, C. M. A. A alfabetização científica e o processo de ler e escrever em séries iniciais: Emergências de um estudo de investigação-ação. Ciência & Educação, v. 8, n. 1, p. 113-125, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/G8X4LjgpH7GTyTFZv5pHZDg/abstract/?lang=pt. Acesso em: 25 fev. 2021.

CACHAPUZ, A. et al. (org.). A Necessária Renovação do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2005.

CARVALHO, A. M. P. O ensino de ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In: CARVALHO, A. M. P. Ensino de ciências por investigação: Condições para a implementação na sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

CARVALHO, A. M. P.; SASSERON, L. H. Sequências de Ensino Investigativas (SEIs): O que os alunos aprendem? In: TAUCHEN, G.; SILVA, J. A. (org.). Educação em ciências: Epistemologias, princípios e ações educativas. 1. ed. Curitiba, PR: CRV, 2012.

CHASSOT, A. Alfabetização científica: Questões e desafios para a educação. Rio Grande do Sul: Unijuí, 2000

ERICKSON, F. Qualitative research methods for science education. In: FRASER, B. J.; TOBIN, K. G. (org.). International handbook of science education, part one. Massachusetts: Kluwer Academic Publishers, 1998.

GABINI, W. S.; DINIZ, R. E. S. A formação continuada, o uso do computador e as aulas de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 14, n. 3, p. 333-348, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epec/a/7kFsrDbW6fCHtv6STJxVWhb/abstract/?lang=pt. Acesso em: 25 jun. 2021.

GIL, D.; VILCHES, A. Una Alfabetización Científica para el Siglo XXI: Obstáculos y Propuestas de Actuación. Investigación en la Escuela, v. 43, n. 1, p. 27-37, 2001. Disponível em: https://revistascientificas.us.es/index.php/IE/article/view/7667. Acesso em: 18 maio 2021.

LORENZETTI, L.; DELIZOICOV, D. Alfabetização científica no contexto das séries iniciais. Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências, v. 3, n. 1, p. 37-50, mar. 2001. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/ensaio/article/view/10055. Acesso em: 08 abr. 2021.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: Abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2018.

MORAES, T. S. V. O desenvolvimento de processos de investigação científica para o 1o ano do Ensino Fundamental. 2015. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-15062015-142924/en.php. Acesso em: 08 ago. 2021.

MORAES, T. S. V.; CARVALHO, A. M. P. Investigação científica para o 1º ano do ensino fundamental: Uma articulação entre falas e representações gráficas dos alunos. Ciência & Educação, v. 23, n. 4, p. 941-961, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/LSn7zcrpsZ6ZwKLLy6P3fSt/?lang=pt&format=html. Acesso em: 10 fev. 2021.

OLIVEIRA, C. M. A.; CARVALHO, A. M. P. Escrevendo em aulas de Ciências. Ciência e Educação, v. 11, n. 3, p. 147-166, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/N6NJx3jrYjm5XFsqpBhJT3C/?lang=pt&format=html. Acesso em: 13 mar. 2021.

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Almejando a alfabetização científica no ensino fundamental: A proposição e a procura de indicadores do processo. Investigações em ensino de ciências, v. 13, n. 3, p. 333-352, 2008. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/2799007/mod_resource/content/1/Almejando%20a%20alfabetização%20científica%20no%20ensino%20fundamental%20a%20proposição%20e%20a%20procura%20de%20indicadores%20do%20processo.pdf. Acesso em: 06 abr. 2021.

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Escrita e Desenho: Análise de registros elaborados por alunos do Ensino Fundamental em aulas de Ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 10, n. 2, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/3977. Acesso em: 12 maio 2021.

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Alfabetização Científica: Uma revisão bibliográfica. Investigações em Ensino de Ciências, v. 16, n. 1, p. 59-77, 2011. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/844768/mod_resource/content/1/SASSERON_CARVALHO_AC_uma_revisão_bibliográfica.pdf. Acesso em: 23 maio 2021.

SMOLKA, A. L. B. A criança na fase inicial da escrita: A alfabetização como processo discursivo. 8. ed. São Paulo: Cortez; 1999.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Madrid: Visor, 1993.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Madrid: Visor, 1995.

ZANON, D. A. V.; FREITAS, D. A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental: ações que favorecem a sua aprendizagem. Ciências & Cognição, v. 10, p. 93-103, 2007. Disponível em: http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/622. Acesso em: 16 mar. 2021

ZOMPERO, A. F.; LABURU, C. E. Atividades investigativas no ensino de ciências: Aspectos históricos e diferentes abordagens. Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 13, n. 03, p. 67-80, set./dez. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epec/a/LQnxWqSrmzNsrRzHh3KJYbQ/abstract/?lang=pt. Acesso em: 12 fev. 2021.

Publicado

31-03-2022

Como Citar

MORAES, T. . S. . V. de; GIROTTO, C. . G. . G. S.; OLIVEIRA, B. . C. . P. de. Os registros escritos infantis e alfabetização científica: Em foco, o ensino de ciências por investigação. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 33, n. 00, p. e022018, 2022. DOI: 10.32930/nuances.v33i00.9496. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/9496. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Publicação Contínua