A SUSTENTABILIDADE E SUAS DIMENSÕES COMO FUNDAMENTO DA QUALIDADE DE VIDA

Autores

  • Antonio Sergio Silva Universidade Estadual de Goiás
  • José Gilberto de Souza
  • Antonio Cezar Leal

DOI:

https://doi.org/10.35416/geoatos.v1i12.1724

Resumo

O presente artigo pretende refletir sobre os elementos presentes na ordenação espacial urbana, permitindo incidir ao termo sustentabilidade como pluridimensional, algumas questões de qualidade de vida e ambiental, considerando a sustentabilidade em dimensões, cujos princípios transcendem entre si, como elos que dão clareza para a sustentabilidade, enquanto processo de interação dinâmica de elementos no espaço. A questão teórico-metodológica neste trabalho tem como referência que gnoseologia, metodologia e ideologia são elementos constitutivos das formas de representação da realidade humana nas múltiplas determinações que constroem o espaço. Compreende-se que não apenas a dimensão econômica, dadas às diferentes classes econômicas, acaba determinando os padrões sociais e de territorialização no espaço urbano, mas sim que outros elementos em diferentes dimensões são definidores desta diferenciação pela estrutura urbana, localização e uso do espaço, representados pelas forças hegemônicas na formação capitalista do espaço urbano. Portanto, considera-se que o equilíbrio sinérgico entre as dimensões da sustentabilidade, as quais expressam a dinâmica da condição real de vida dos sujeitos, encontra-se como fundamento da qualidade de vida, pois contribui para o entendimento das desigualdades, possibilitando a construção de políticas sustentavelmente igualitárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Sergio Silva, Universidade Estadual de Goiás

Professor do Departamento de Geografia da Universidade Estadual de Goiás - UnU-Formosa.

Downloads

Publicado

2012-08-30

Como Citar

Silva, A. S., de Souza, J. G., & Leal, A. C. (2012). A SUSTENTABILIDADE E SUAS DIMENSÕES COMO FUNDAMENTO DA QUALIDADE DE VIDA. Geografia Em Atos (Online), 1(12). https://doi.org/10.35416/geoatos.v1i12.1724

Edição

Seção

Artigos