Narrativas de Si

Tessituras das aprendizagens da docência em Matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32930/nuances.v34i00.10121

Palavras-chave:

Reflexividade de si, Docência em matemática, Aprendizagem experiencial, Pesquisa narrativa

Resumo

O presente estudo aborda as reflexões de um professor de matemática que se envolve em aprendizagens experienciais, construídas ao longo de sua carreira docente. Embasado em uma abordagem qualitativa, o texto se desenvolve a partir da pesquisa narrativa, utilizando a narrativa pessoal como um dispositivo para a sistematização e a formação dos conhecimentos e práticas no ensino de matemática. A narrativa emergiu como um componente essencial na construção da consciência de que o ensino de matemática é moldado a partir das experiências e trajetórias cotidianas da profissão. A conclusão destaca que no campo da docência, uma atitude construtiva e colaborativa é fundamental para compartilhar conhecimentos que se desenvolvem por meio da interação com os estudantes e das estratégias utilizadas no ensino da matemática, resultando na produção de saberes adquiridos por meio da experiência profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Ricardo Lucas Vieira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano

Doutor em Educação e Professor do Colegiado da Licenciatura em Matemática.

Referências

AMARAL, B. L. M.; PINTO, C. A. S.; NÓBREGA-THERRIEN, S. M. Prática docente no ensino superior e os saberes da formação inicial: constituindo a identidade profissional. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 31, p. 238–255, 2020. DOI: 10.32930/nuances.v31i0.8325. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/8325. Acesso em: 24 mar. 2023.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa narrativa: experiências e história na pesquisa qualitativa. Trad.: Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEL/UFU. Uberlândia: EDUFU, 2011.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa narrativa: experiências e história na pesquisa qualitativa. 2. ed. Trad.: Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEL/UFU. Uberlândia: EDUFU, 2015.

FIORENTINI, D.; CASTRO, F. C. Tornando-se professor de matemática: o caso de Allan em prática de ensino e estágio supervisionado. In: FIORENTINI, D. Formação de professores de matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2003.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2019.

GUATTARI, F. Da produção da subjetividade. In: GUATTARI, F. Caosmose: um novo paradigma estético. Rio de Janeiro: Editora 34, 2012.

HERNÁNDEZ, F. Minha trajetória pela perspectiva narrativa da pesquisa em educação. In: MARTINS, R.; TOURINHO, I.; SOUZA, E. C. (org.). Pesquisa narrativa: interfaces entre histórias de vida, arte e educação. Santa Maria: Editora UFSM, 2017.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Rev. Bras. Educ, n. 19, p. 20-28. 2002. DOI: 10.1590/S1413-24782002000100003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/Ycc5QDzZKcYVspCNspZVDxC/?lang=pt. Acesso em: 15 jul. 2022.

LARROSA, J. Experiência e alteridade em educação. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, RS, v. 19, n. 2, p. 4-27, 2011. DOI: 10.17058/rea.v19i2.2444. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/2444. Acesso em: 15 jul. 2022.

LARROSA, J. Tremores: escritos sobre experiência. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2018.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1997.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (org.). Vidas de Professores. Porto: Porto Editora, 2000.

PINEAU, G. Temporalidades na formação. São Paulo: Triom, 2004.

ROLDÃO, M. C. Formar para a excelência profissional: Pressupostos e rupturas nos níveis iniciais da docência. Educação e Linguagem, v. 10, n. 15, 2007. DOI: 10.15603/2176-1043/el.v10n15p18-42. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/article/view/155. Acesso em: 15 jul. 2022.

SANTOS, B. S. Um discurso sobre as ciências. São Paulo: Cortez, 2010.

SILVA. F. O.; RIOS, J. A. V. P. Aprendizagem experiencial da iniciação à docência no PIBID. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 13, n. 1, p. 202-218, 2018. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.13i1.0012. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/10958. Acesso em: 15 jul. 2022.

SKOVSMOSE, O. Cenários para investigação. Bolema, [S. l.], v. 13, n. 14, p. 66-91, 2000. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/10635. Acesso em: 15 jul. 2022.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 13, 2000. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=s1413-24782000000100002&script=sci_abstract. Acesso em: 15 jul. 2022.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 11. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

VIEIRA, A. R. L. Mapas conceituais como estratégia de aprendizagem significativa em matemática na educação adultos: um estudo com polígonos. 2018. 168 f. Dissertação (Mestrado em Educação de Jovens e Adultos) – Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2018.

VIEIRA, A. R. L. The trajectory and professional trajectory of a researcher: teaching through insurgent narratives. Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, v. 15, n. 34, e17708, 2022.

DOI: 10.20952/revtee.v15i34.17708. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/revtee/article/view/17708. Acesso em: 20 jan. 2023.

Publicado

18-10-2023

Como Citar

VIEIRA, A. R. L. Narrativas de Si: Tessituras das aprendizagens da docência em Matemática. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 34, n. 00, p. e023008, 2023. DOI: 10.32930/nuances.v34i00.10121. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/10121. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Publicação Contínua