ATENÇÃO NÃO NASCE PRONTA: O DESENVOLVIMENTO DA ATENÇÃO VOLUNTÁRIA COMO ALTERNATIVA À MEDICALIZAÇÃO

Nadia Mara Eidt, Silvana Calvo Tuleski, Adriana de Fátima Franco

Resumo


O artigo apresenta uma contraposição às concepções hegemônicas que sustentam a existência dos transtornos de aprendizagem como o TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), como eminentemente orgânico, bem como ao tratamento medicamentoso. Com base em estudos sobre a periodização do desenvolvimento dos autores da Psicologia Histórico-Cultural, ao analisarmos como se constitui a atenção voluntária, demonstramos que ela depende da mediação de instrumentos e signos desde o nascimento da pessoa. Por fim, destacamos a necessidade de compreender o fenômeno da não aprendizagem a partir das condições concretas de vida e o papel da educação da atenção nesse processo.

http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v25i1.2759


Palavras-chave


Medicalização; Desenvolvimento da atenção; Periodização

Texto completo:

ARTIGO


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v25i1.2759


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com