MONOCULTURA E CONCENTRAÇÃO DA TERRA: EFEITOS DA EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA ESTRUTURA FUNDIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL/ Monoculture and land concentration: effects of sugarcane expansion on agricultural land structure in the State of São Paulo, Brazil/ Monocultivo y concentración de la tierra: efectos de la expansión de la caña de azúcar en la estructura de la tierra del estado de São Paulo, Brasil

Autores

  • José Giacomo Baccarin Livre Docente em Desenvolvimento Agroindustrial e Política Agrícola pela Universidade Estadual Paulista, UNESP, campus de Jaboticabal. https://orcid.org/0000-0002-8120-3621
  • Jonatan Alexandre de Oliveira Doutorado em Geografia, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP/Rio Claro - SP https://orcid.org/0000-0002-2326-5912
  • Gláucia Elisa Mardegan Doutoranda, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" UNESP, Campus, Rio Claro.

DOI:

https://doi.org/10.47946/rnera.v0i55.6958

Palavras-chave:

Estrutura agrária, Mecanização agrícola, Posse da terra.

Resumo

Teve-se como objetivo estudar os impactos da expansão e mudanças tecnológicas canavieiras sobre a estrutura fundiária do estado de São Paulo, de 1975 a 2006. As edições do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística constituíram a principal fonte de dados, procurando-se explorar, de forma não convencional, relações entre variáveis de posse, uso e tamanho dos estabelecimentos agropecuários. A expansão canavieira, em especial de 1996 a 2006, veio acompanhada do aumento de importância de estabelecimentos muito grandes e concentração da posse da terra agrícola. A concentração da propriedade foi menos impactada, pois os empresários expandiram seus canaviais mais pelo arrendamento do que pela aquisição de terras. Entre as causas concentradoras da expansão canavieira apontou-se a forte integração vertical entre usinas de açúcar e etanol e lavoura canavieira, não comum em outras atividades que perderam área em São Paulo. Adicionalmente, a ampliação da mecanização da colheita de cana dificultou a permanência de pequenos e médios fornecedores na atividade canavieira.

 

Como citar este artigo:

BACCARIN, José Giacomo; OLIVERA, Jonatan Alexandre; MARDEGAN, Gláucia Elisa. Monocultura e concentração da terra: efeitos da expansão da cana-de-açúcar na estrutura fundiária do Estado de São Paulo, Brasil. Revista NERA, v. 23, n. 55, p. 38-62, set.-dez., 2020.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Giacomo Baccarin, Livre Docente em Desenvolvimento Agroindustrial e Política Agrícola pela Universidade Estadual Paulista, UNESP, campus de Jaboticabal.

Livre Docente em Desenvolvimento Agroindustrial e Política Agrícola pela Universidade Estadual Paulista, UNESP, campus de Jaboticabal; Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (2005); Mestre em Economia Agrária pela Universidade de São Paulo (1985), campus de Piracicaba; Graduação em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Jaboticabal (1979). Prefeito Municipal de Jaboticabal (SP) entre 1989 e 1992 e Deputado Estadual paulista entre 1995 e 1998. Secretário de Segurança Alimentar e Nutricional junto ao Governo Federal, entre 2003 e 2005. Superintendente no estado de São Paulo do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) de agosto de 2011 a abril de 2012. Professor Adjunto do Departamento de Economia, Administração e Educação da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal (UNESP), contratado em outubro de 1980. Professor e Orientador do Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da UNESP, campus de Rio Claro, desde junho de 2011. Pesquisas desenvolvidas com temas do trabalhador rural, complexo sucroalcooleiro, políticas agrícolas e segurança alimentar e nutricional. Ministra disciplinas de Política Agrícola, Economia Agrária e Economia Brasileira.

Jonatan Alexandre de Oliveira, Doutorado em Geografia, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP/Rio Claro - SP

Doutorado em Geografia, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP/Rio Claro - SP e Universidade de Lisboa. Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista, Júlio de Mesquita Filho, UNESP/Rio Claro - SP. Graduação em Geografia Licenciatura Universidade Federal de Alfenas UNIFAL/Alfenas - MG. Tendo experiência na área de Geografia, Educação, Políticas Públicas e Desenvolvimento Rural. Atuando em pesquisas de estágio curricular e iniciação científica sobre os temas: Economia Rural, Geografia, Políticas Públicas, Agricultura Familiar, Transformações no espaço agrário, relações campo-cidade, políticas públicas para agricultura familiar e Desenvolvimento Rural. Associado à Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB). Pesquisador do Núcleo de Estudos Agrários (NEA). Pesquisador do Grupo de Estudos Regionais e Socioespaciais (GERES), Universidade Federal de Alfenas-MG. Pesquisador da Rede de Estudos Agrários (REA). Pesquisador do Grupo de Pesquisa Segurança Alimentar e Ações Institucionais, da Universidade Estadual Paulista ?Júlio de Mesquita Filho - UNESP, Jaboticabal. Vinculado ao Centro do Centro de Estudos Geográficos, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT), Universidade de Lisboa. Membro do Grupo de Estudos Modelação, Ordenamento e Planejamento Territorial (MOPT). Foi Representante Discente da Comissão Permanente de Pesquisa do Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE) Da Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho? UNESP/Rio Claro.

Gláucia Elisa Mardegan, Doutoranda, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" UNESP, Campus, Rio Claro.

Graduada em Geografia (Licenciatura -2012 e Bacharelado - 2013) pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e Mestra em Geografia (2016) pela mesma instituição na área de análise ambiental e dinâmica territorial. Possui como áreas de interesse: Geografia das Relações Internacionais, Geografia Urbana, Geografia Agrária e Geografia Econômica. Atua principalmente nos seguintes temas: Biocombustíveis na América Latina, sua produção e os seus impactos; geopolítica e geoeconomia de recursos naturais na América do Sul e produção do espaço urbano.

Downloads

Publicado

2020-09-08

Como Citar

Baccarin, J. G., Oliveira, J. A. de, & Mardegan, G. E. (2020). MONOCULTURA E CONCENTRAÇÃO DA TERRA: EFEITOS DA EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA ESTRUTURA FUNDIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL/ Monoculture and land concentration: effects of sugarcane expansion on agricultural land structure in the State of São Paulo, Brazil/ Monocultivo y concentración de la tierra: efectos de la expansión de la caña de azúcar en la estructura de la tierra del estado de São Paulo, Brasil. REVISTA NERA, (55), 38–62. https://doi.org/10.47946/rnera.v0i55.6958

Edição

Seção

ARTIGOS