Considerações estéticas e didáticas para o ensino de literatura: uma apropriação materialista histórico-dialética de João Cabral de Melo Neto

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32930/nuances.v32i00.8463

Palavras-chave:

Ensino de literatura, João Cabral, Pedagogia histórico-crítica, Teoria da Atividade, Reflexo estético, Aprender a aprender

Resumo

A poesia de João Cabral de Melo Neto está com seu lugar garantido nos atuais programas educacionais sobre ensino de literatura? Partindo de uma crítica radical do estado da arte pedagógica, considera-se que não. A tendência vigente hoje tende a descartá-lo juntamente com outras produções literárias preciosas, dentro de um processo maior de esvaziamento dos conteúdos escolares. Por que a valorização da poesia necessita de uma teoria pedagógica substantiva, histórica e crítica; e por que a poesia de Cabral é relevante para uma perspectiva educativa emancipadora e crítica? Em outras palavras, o trabalho ressalta a importância da Pedagogia Histórico-crítica para os educadores e estudiosos de João Cabral, por um lado; e a importância de João Cabral para os educadores que assumem tanto a PHC quanto outras perspectivas críticas em educação, por outro. Para resolver esse problema, analisa-se o poema “O Rio”, e discute-se a “teoria do reflexo estético”, de György Lukács, bem como a contribuição de A. Leontiev para a Teoria da Atividade, considerada oportuna para o problema do direcionamento ou não direcionamento do processo educativo e de suas necessidades, questões existentes no cerne da atual problematização pedagógica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Pedro Nardy, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP – Brasil

Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar.

Lucas André Teixeira, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP – Brasil

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar.

Referências

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: história. Secretaria de Educação. Ensino Fundamental. Brasília, DF: MEC/ SEF, 1998.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, DF: MEC/CONSED/UNDIME, 2018.

BRASIL Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Guia Digital PNLD 2020 Literário. Brasília, DF: MEC/SEB/FNDE, 2020. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/centrais-de-conteudos/publicacoes/category/124-livro-didatico?download=14090:att150920. Acesso em: 10 jan. 2021.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: CANDIDO, A. Vários Escritos. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2011. p. 171-193.

DUARTE, N. A catarse na didática da pedagogia histórico-crítica. Pro-posições, Campinas, v. 30, e20170035, 2019.

DUARTE, N. A rendição pós-moderna à individualidade alienada e a perspectiva marxista da individualidade livre e universal. In: DUARTE, N. (org.). Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas, SP: Autores Associados, 2004. p. 219-242.

DUARTE, N. As pedagogias do “aprender a aprender” e algumas ilusões da assim chamada sociedade do conhecimento. Revista Brasileira de Educação, 2001, n. 18.

LEONTIEV, A. N. El problema de la actividad en psicología (cap. III). In: LEONTIEV, A. N. Actividad, conciencia y personalidad. México: Cartago, 1984. p. 60-97.

LEONTIEV, A. N. As necessidades e os motivos da atividade. In: LONGAREZI, A. M.; PUÉNTES, R. V. (org.) Ensino desenvolvimental: antologia. Uberlândia, MG: EDUFU, 2017.

LUKÁCS, G. Introdução aos escritos estéticos de Marx e Engels. In: LUKÁCS, G. Ensaios sobre literatura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965a.

LUKÁCS, G. Narrar ou descrever? In: LUKÁCS, G. Ensaios sobre literatura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965b.

LUKÁCS, G. Introdução a uma estética Marxista: Sobre a Particularidade como Categoria da Estética / Georg Lukács. São Paulo: Instituto Lukács, 2018.

MÁRKUS, G. O conceito de “essência humana” na filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2015. 144 p.

MARINI, R. M. Dialética da Dependência. In: TRASPADINI, R.; STEDILLE, J. P. Ruy Mauro Marini: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2015. p. 137-179.

MARTINS, L. M.; LAVOURA, T. N. Materialismo histórico-dialético: contributos para a investigação em educação. Educ. rev., Curitiba, v. 34, n. 71, p. 223-239, 10 out. 2018.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Livro III: O processo global da produção capitalista (1894). Trad. Rubens Enderle. São Paulo, Boitempo, 2017.

MELO NETO, J. C. O Rio ou relação da viagem que faz o Capibaribe de sua nascente à cidade do Recife. In: MELO NETO, J. C. Morte e vida severina e outros poemas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007. p. 15-49.

NETTO, J. P. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Linguagens e suas tecnologias. 1. ed. atual. São Paulo: SE, 2011.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Currículo Paulista. São Paulo, 2019. v. 1. Disponível em: https://efape.educacao.sp.gov.br/curriculopaulista/wp-content/uploads/sites/7/2019/09/curriculo-paulista-26-07.pdf. Acesso em jan. 2021.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. Campinas, SP: Autores Associados, 2008. 112 p.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

Publicado

2021-12-21

Como Citar

NARDY, J. P.; TEIXEIRA, L. A. Considerações estéticas e didáticas para o ensino de literatura: uma apropriação materialista histórico-dialética de João Cabral de Melo Neto. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 32, n. 00, p. e021024, 2021. DOI: 10.32930/nuances.v32i00.8463. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/8463. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Publicação Contínua