A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E A PSICOLOGIA HISTÓRICA CULTURAL: possibilidades e desafios

Autores

  • Flávia G. da Silva

DOI:

https://doi.org/10.14572/nuances.v27i1.4009

Palavras-chave:

Escola. Educação Física. Consciência. Atividade

Resumo

A necessidade de compreender o indivíduo em sua totalidade, histórico e socialmente constituído, rompendo com a dicotomia corpo/mente, tal como a psicologia histórico-cultural defende, é importante para a formação de professores de qualquer componente curricular da educação formal. Na educação física, cujo objeto é a cultura corporal, essa compreensão é fundamental, pois o licenciado atuará na escola, como professor e profissional da saúde, usando dessa interface de áreas como conteúdo e meio pedagógico. As categorias atividade e consciência são pressupostos importantes da psicologia histórico cultural que possibilitam ao professor de educação física planejar e executar suas aulas considerando as peculiaridades do desenvolvimento do aluno, tendo a cultura corporal como um dos conteúdos que promovam a (trans)formação do indivíduo para uma sociedade mais humana. O objetivo desse texto é apontar possíveis contribuições da psicologia histórico cultural para a educação física escolar.

http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v27i1.4009

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia G. da Silva

Psicóloga, mestre e doutora em Educação: Psicologia da Educação pela PUC-SP, docente do departamento de Educação Física da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Downloads

Publicado

10-05-2016

Como Citar

DA SILVA, F. G. A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E A PSICOLOGIA HISTÓRICA CULTURAL: possibilidades e desafios. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 27, n. 1, p. 108–126, 2016. DOI: 10.14572/nuances.v27i1.4009. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/4009. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê