DESAFIOS PARA O PARCELAMENTO DOS ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA SOB A PERSPECTIVA AMBIENTAL A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO MST EM GOIÁS/Challenges on parceling settlements of land reform from an environmental perspective based on the experience of the MST in Goiás

Karla Emmanuela Ribeiro Hora, Rogério Antonio Mauro, Manoel Calaça

Resumo


O planejamento dos assentamentos rurais não se constituiu numa prática frequente da política de reforma agrária no Brasil. As reduzidas iniciativas institucionais resultaram da experiência dos Planos de Desenvolvimento do Assentamento (PDAs) e da implantação de assentamentos derivados ambientalmente diferenciados. Anteriores a tais iniciativas encontram-se proposições dos movimentos sociais do campo. Da necessidade de novas formas de organização social e a introdução da questão ambiental associada à fundiária emergiram diferentes experiências de resistências na reforma agrária. Considerando esse contexto, o artigo apresenta os desafios para o planejamento ambiental e a estratégia de implantação dos núcleos de moradia do assentamento Canudos, em Goiás, e os seus desdobramentos na discussão dos modelos de assentamentos.


Palavras-chave


meio ambiente; planejamento territorial; reforma agrária; assentamentos; MST.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS 
 
          

 Resultado de imagem para gale a cengage company          

 

Resultado de imagem para redibResultado de imagem para DOAJ logo

                         

ExLibris header image




IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada