NO SEMIÁRIDO DE ALAGOAS, A RESISTÊNCIA GERMINA NA TERRA: A LUTA TERRITORIAL EM DEFESA DAS SEMENTES CRIOULAS/ In the Semiarid of Alagoas, the resistance germinates on the land: the territorial struggle in defense of native seeds/ En el Semiarido de Alagoas, la resistencia germina en la tierra: la lucha territorial en defensa de las semillas criollas

Lucas Gama Lima, Flavio dos Santos

Resumo


No Semiárido de Alagoas, os camponeses estabelecem uma relação comunitária baseada na preservação e troca de sementes crioulas, através dos Bancos Comunitários de Sementes. Essa iniciativa busca suplantar o avanço dos cultivos transgênicos e preservar os códigos genéticos e culturais que permeiam o savoir-faire camponês. Em meio a uma economia mundializada, formada pela atuação de grandes corporações empresariais, que movem enormes somas de recursos, lobby e toda sorte de expedientes para monopolizar a produção e a reprodução social da vida, o papel desempenhado pelos camponeses é de suma relevância, materializando uma resistência territorial, alicerçada na autonomia de cultivo, na segurança alimentar e na agrobiodiversidade.  


Palavras-chave


Semente crioula; território; mundialização; semente transgênica; agrobiodiversidade.

Texto completo:

PDF


 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS 
 
          

 Resultado de imagem para gale a cengage company          

 

 

APOIO
                       
ExLibris header image




IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada