UMA MANHÃ DE LAZER PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA MOTORA

Autores

  • Joslei Viana de Souza Professora do Departamento de Ciências da Saúde da Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC.
  • Lívia de Paula Trondoli Licencianda em Educação Física pela Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC.
  • Eduarda Letícia Coutinho Magalhães Licenciando em Educação Física pela Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC.
  • Nathália Silva Palma Licenciada em Educação Física pela Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC.
  • Camila Fabiana Rossi Squarcini Professora do Departamento de Ciências da Saúde da Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC.

Resumo

O processo de inclusão vem sendo discutido e implementado desde a década de 80 (MAZZOTTA; DÁNTINO, 2011) e traz como premissa a defesa de uma sociedade que deve oferecer condições para que todas as pessoas tenham a possibilidade de ser um agente ativo, principalmente, no que diz respeito à participação social das pessoas com deficiências. É importante ressaltar que a inclusão é um paradigma que opera nos mais diversos espaços físicos e simbó­licos (CAMARGO, 2017), desta forma as ações inclusivas devem acontecer efetivamente em todos os aspectos da vida do indivíduo, tais como educação, trabalho, lazer, entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-28

Como Citar

Souza, J. V. de, Trondoli, L. de P., Magalhães, E. L. C., Palma, N. S., & Squarcini, C. F. R. (2020). UMA MANHÃ DE LAZER PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA MOTORA. ADAPTA, 12(1), 35–46. Recuperado de https://revista.fct.unesp.br/index.php/adapta/article/view/7859

Edição

Seção

Artigos