A INTERMODALIDADE NA EUROPA E NO BRASIL: O PORTO DE PEDERNEIRAS-SP COMO PONTO NODAL

Nelson Fernandes Felipe Junior, Márcio Rogério Silveira

Resumo


 

A globalização se caracteriza pela existência de espaços mutantes, que são decorrentes da própria lógica do sistema capitalista. Partindo dessa premissa, a produção do espaço e da paisagem, a partir das forças produtivas, conduz a um aumento da divisão do trabalho e das contradições sociais, diante de uma dialética intrínseca aos diferentes espaços geográficos. A acumulação de capitais no limiar do século XXI se baseia em processos de re-ordenamentos, como os de caráter técnico-científico-informacional e público-privado, resultando num desenvolvimento desigual entre os diferentes territórios, sendo que as ações, articulações e investimentos públicos e privados são fatores que possibilitam a existência desses antagonismos. Tal fato caracteriza as diferentes realidades brasileira e européia no que tange à integração dos diferentes modais de transporte de cargas e passageiros, bem como as políticas do setor. Assim, o Porto Intermodal de Pederneiras-SP, que integra o sistema de circulação e transportes Tietê-Paraná, representa a utilização da intermodalidade visando a otimização do transporte de mercadorias e a integração de diferentes territórios.


Texto completo:

Artigo


DOI: https://doi.org/10.35416/geoatos.v2i7.237

Direitos autorais

 ISSN: 1984-1647

E-mail para contato: geoatos.editorial@gmail.com

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

  

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

  BASE LogoResultado de imagem para PERIÓDICOS CAPESResultado de imagem para sumarios.orgThumbnailResultado de imagem para redib

 
 Resultado de imagem para DRJI                                                    Resultado de imagem para MIAR INDEXADORResultado de imagem para latindexResultado de imagem para google scholar Resultado de imagem para J4F INDEXADOR