A INTERMODALIDADE NA EUROPA E NO BRASIL: O PORTO DE PEDERNEIRAS-SP COMO PONTO NODAL

Nelson Fernandes Felipe Junior, Márcio Rogério Silveira

Resumo


 

A globalização se caracteriza pela existência de espaços mutantes, que são decorrentes da própria lógica do sistema capitalista. Partindo dessa premissa, a produção do espaço e da paisagem, a partir das forças produtivas, conduz a um aumento da divisão do trabalho e das contradições sociais, diante de uma dialética intrínseca aos diferentes espaços geográficos. A acumulação de capitais no limiar do século XXI se baseia em processos de re-ordenamentos, como os de caráter técnico-científico-informacional e público-privado, resultando num desenvolvimento desigual entre os diferentes territórios, sendo que as ações, articulações e investimentos públicos e privados são fatores que possibilitam a existência desses antagonismos. Tal fato caracteriza as diferentes realidades brasileira e européia no que tange à integração dos diferentes modais de transporte de cargas e passageiros, bem como as políticas do setor. Assim, o Porto Intermodal de Pederneiras-SP, que integra o sistema de circulação e transportes Tietê-Paraná, representa a utilização da intermodalidade visando a otimização do transporte de mercadorias e a integração de diferentes territórios.


Texto completo:

Artigo


Direitos autorais

 ISSN: 1984-1647

E-mail para contato: revistageoatos@gmail.com

   Indexadores: (Em breve)