VOANDO (EM CÍRCULO) COM ASAS DOURADAS (DE PAPEL)

Júlio Cézar Ribeiro

Resumo


De sujeito, a população passou a ser objeto da migração. De utopia de soluções, a migração transformou-se em elemento estimulante de problemas. Deve a mente voar, superar as ilusões de ótica da realidade para encontrar-se novamente com o ser. Para tanto, não há mudança imaterial que não seja acompanhada pela mudança da materialidade fundante do social, pois o modo como a sociedade estrutura suas formas de produção e reprodução, direciona e ou interfere nos movimentos e processos de deslocamento do sujeito, seja no deslocamento dele em relação ao outro e em relação a si mesmo, seja aos que concernem aos deslocamentos no território, na visão de mundo, na cultura, na representação, enfim, no ser originário definidor de sua identidade. Dessa forma, pode ocorrer novamente a simbiose entre o sentido real do ser e o sentido real do deslocar, fazendo surgir das cinzas a fênix que por tanto tempo teve suas asas podadas ou, se muito, forçadas a ir para longe de si mesma.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v1i14.702

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio