PARÂMETROS PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA CRÍTICA DIALÉTICO-FENOMENOLÓGICA DA PAISAGEM CONTEMPORÂNEA

Angelo SERPA

Resumo


Pretende-se, neste artigo, estabelecer, preliminarmente, parâmetros para a construção de uma abordagem crítica, a um só tempo dialética e fenomenológica, do conceito de paisagem e sua operacionalização no ensino e na pesquisa de Geografia na contemporaneidade. Partindo-se do sistema conceitual de Milton Santos, discute-se também as idéias de Edmund Husserl, Maurice Merleau-Ponty e Jean-Paul Sartre, para fundamentar a construção de uma crítica dialético-fenomenológica da paisagem contemporânea, partindo-se do pressuposto de base de que dialética e fenomenologia não se excluem no trabalho de campo em Geografia. Enquanto métodos podem funcionar como estratégias complementares,buscando-se sempre a construção da síntese sujeito-objeto, própria ao ato de conhecer, ora utilizando-se da história enquanto categoria de análise, ora buscando-se intencionalmente abstrair a historicidade dos fenômenos, visando à explicitação de sua “essência”. A proposta metodológica é abordada também a partir da análise de exemplos emblemáticos de paisagens urbanas na cidade contemporânea.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v2i14.642

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio