A CRISE DO CONTRATO SOCIAL DA MODERNIDADE: O CASO DA “REFORMA AGRÁRIA” DO BANCO MUNDIAL

Eraldo da Silva Ramos Filho

Resumo


Neste artigo interpreto a reforma agrária do Banco Mundial enquanto uma política de caráter neoliberal e compensatória. Para tanto, busco suas vinculações com a figura de linguagem criada por Santos (1998) para erosão dos valores, a fragmentação da sociedade e o estabelecimento do consenso pela lógica do capital e da racionalidade do mercado, em curso na sociedade contemporânea. Apresento os fundamentos desta espécie de “reforma agrária”, os fundamentos e formas de implementação no Brasil, em dois períodos de governo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v2i13.630

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio