ANÁLISE TEMPORAL DO NDVI DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO LONGÁ - PIAUÍ – BRASIL

Cláudia Maria Sabóia de Aquino, Amanda Alves Dias, Francílio de Amorim Santos

Resumo


Este estudo tem como objetivo avaliar de modo dinâmico a cobertura vegetal na bacia hidrográfica do rio Longá, utilizando técnicas de sensoriamento remoto na determinação de Índices de Vegetação por Diferença Normalizada - NDVI. Dados dos satélites LANDSAT 5 TM e LANDSAT 8 , órbitas 218 e 219, pontos 62, 63 e 64, referentes ao  mês de Agosto (estação seca na área de estudo), dos anos de 2003 e 2014 foram usadas para o monitoramento da vegetação da área de estudo. Os valores do NDVI obtidos foram agrupados em seis classes a saber: Alta, Moderadamente Alta, Moderada, Moderadamente Baixa, Baixa e Solo exposto. Constatou-se que as classes que oferecem maior proteção com relação à cobertura vegetal (alta e moderadamente alta) sofreram redução e consequentemente as demais classes, ou seja, aquelas que evidenciam menor proteção aos solos tiveram suas áreas ampliadas em termos de extensão. A classe moderadamente baixa, que ocupava 38,4% da área da bacia em 2003, em 2014 passou a ocupar 74,4% no ano de 2014, o que corresponde a 18.008,4 km² de área, mostrando que houve um aumento significativo desta classe. A classe baixa, que teve um acréscimo de 7,28% nesse período, passou de 2,1% em 2003 para 9,38% em 2014. Destaca-se que a classe correspondente ao solo exposto permaneceu aproximadamente constante, variando apenas de 0,003% para 0,002%. Dados econômicos e pluviométricos foram analisados com o propósisto de verificar a influência destes na variação do NDVI durante o período analisado. Os dados permitem inferir que a variação do NDVI resultou da dinâmica climática do Brasil e do Nordeste brasileiro consequentemente, que tem se caracterizado nos seis últimos anos (desde 2010) com tendência à redução de precipitações e consequente ressecamento dos solos e pouca disponibilidade de água para as plantas. O emprego do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada - NDVI mostrou-se eficiente para o monitoramento da vegetação.


Texto completo:

PDF


Revista Formação (Online). ISSN: 2178-7298. ISSN-L: 1517-543X