Cooperação agrícola nos assentamentos rurais: divergências na sua prática

Tânia Paula Silva

Resumo


No presente texto apresentam-se algumas reflexões para a compreensão da concepção de cooperação do MST e o sentido desta proposta. Buscamos também discutir se a cooperação pode ser compreendida enquanto instrumento de resistência para os camponeses assentados, pontuando ainda de que forma eles criam e desenvolvem a cooperação baseada na tríade: família, trabalho e terra. Importa neste momento discutir, a partir da análise das publicações do Movimento e de bibliografias específicas, como a teoria da organização pode ser pensada frente à realidade dos assentamentos analisados.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v1i12.906

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio