A HIDROVIA TIETÊ-PARANÁ E AS REDES INTERMODAIS: O CASO DO PORTO DE PEDERNEIRAS-SP

Nelson Fernandes Felipe Júnior, Márcio Rogério Silveira

Resumo


A mundialização do capital se caracteriza pela existência de espaços em transformação, decorrentes da própria lógica do sistema capitalista. Dessa maneira, é notório que o crescimento da produção da natureza, das paisagens materiais e dos meios de produção conduz a um aumento progressivo da divisão do trabalho e das contradições sociais, diante de uma dialética intrínseca aos diferentes espaços geográficos. A acumulação de capitais no limiar do século XXI se baseia em processos de re-ordenamentos, como os de caráter técnico-científico-informacional e público-privado, resultando num desenvolvimento desigual entre os diferentes territórios. As ações, articulações e investimentos do capital privado são fatores que possibilitam a existência desses antagonismos. Assim, o Porto Intermodal de Pederneiras-SP, que integra o sistema de circulação e transportes Tietê-Paraná, representa a utilização da intermodalidade visando não somente a otimização do transporte de mercadorias, mas também a integração de diferentes territórios.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v1i15.738

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio