CONSIDERAÇÕES SOBRE A AGRICULTURA DE BASE ECOLÓGICA NO COREDE VALE DO CAÍ (RS)

Cláudio José BERTAZZO

Resumo


Este artigo faz uma síntese  sobre a agricultura  ecológica  e da agricultura orgânica na  região do COREDE Vale do Caí, no estado do Rio Grande do Sul. Procuramos demonstrar os processos de transição ecológica vividos; analisar e mesurar as produções e, por  fim,  identificar as  inserções de mercados para a produção orgânica regional. O desenvolvimento das agriculturas ecológicas na região teve seu início através da preocupação dos agricultores com o uso de agroquímicos e foi fomentada pelo debate com agrônomos ecologistas que trouxeram as fundamentações científicas para formação dos agricultores familiares que se interessaram por uma alternativa agrícola  fora dos padrões da Revolução Verde; baseando-se em sistemas produtivos naturais, respeitando e observando os ciclos naturais. A partir destas bases de reprodução da natureza no fazer agrícola, foi que os agricultores familiares receberam instruções e formações na Ciência Agroecologia, tendo sido cientificamente orientados para os passos que tomaram em direção à agricultura sustentável. Neste contexto, a formação de grupos e associações de agroecologistas foi se concretizando naturalmente, sendo embrião  de  cooperativas  e  de  grupos  corporados  que  representam,  e  congregam  suas ações e interesses, além de organizar a distribuição e comercialização de suas produções orgânicas.


Texto completo:

.PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v2i16.727

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio