CONSIDERAÇÕES SOBRE A PRODUÇÃO DO ESPAÇO REGIONAL À LUZ DA TEORIA MARXISTA CONTEMPORÂNEA

Guilherme Marini Perpetua

Resumo


Resumo: a história do pensamento geográfico foi fortemente marcada pelos debates em torno da questão regional, tendo sempre como pano de fundo as idéias de heterogeneidade, diferenciação e desigualdade espacial. Mais recentemente, em virtude dos supostos efeitos homogeneizadores do processo de globalização, muitos são os que afirmam que a importância desse debate chegou ao fim. Este pequeno ensaio objetiva levantar elementos teóricos para a compreensão da produção dos espaços regionais a partir do sistema sociometabólico do capital e de seu imanente processo de acumulação que, enquanto vetor hegemônico, subsome outros vetores dentro de sua lógica, criando e recriando permanentemente clivagens e desigualdades no espaço geográfico. O resultado desse processo é uma regionalização que se faz, ao mesmo tempo, condição e barreira para a própria acumulação do capital. Consideramos a partir dessa análise, que o conceito de região e os estudos regionais permanecem como instrumentos de grande importância para o conhecimento geográfico nos nossos dias.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v2i18.653

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio