COOPERATIVAS E ASSOCIAÇÕES DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS ORGANIZADAS EM REDE: REDE CATAOESTE, SÃO PAULO, BRASIL

Fernanda Regina Fuzzi

Resumo


A ocupação catador(a) de materiais recicláveis consiste em uma maneira de garantir renda para muitos que realizam este trabalho nas ruas, aterros e lixões de municípios brasileiros. Estes catadores(as) podem estar organizados em empreendimentos econômicos solidários, como cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis. E estes empreendimentos, por sua vez, podem estar organizados em rede. O presente artigo tem como objetivo retratar a organização e o funcionamento da Rede Cataoeste, com sede em Assis, São Paulo, Brasil, bem como, apresentar as principais vantagens e dificuldades encontradas nesta forma de organização. As entrevistas realizadas com membros da diretoria das cooperativas e associações que formam a rede consistiram na principal fonte de obtenção dos dados e das informações apresentadas no artigo. As principais conclusões obtidas foram que a Rede Cataoeste ainda não está funcionando em sua plenitude, mas a mesma já realiza, através da COOPERCOP, a comercialização em rede de alguns tipos de materiais recicláveis; a grande vantagem desta organização está no fato dela possibilitar a comercialização dos materiais recicláveis diretamente com as indústrias/empresas de reciclagem e as dificuldades que esta organização apresenta estão relacionadas principalmente à logística e à participação de todos os envolvidos na organização em rede.

Texto completo:

PDF

Referências


TIPOS de sociedades cooperativas. Texto publicado no blog Verbo Cooperar, 02 jul. 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2016.

AGÊNCIA JP2. Catadores da região se unem e criam a Coopercop. [Portal] Mais Ourinhos, [4 jul. 2013]. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2016.

ALBUQUERQUE, P. P. Associativismo. In: CATTANI, A. D. (Org.). A outra economia. Porto Alegre: Veraz, 2003. p. 15-20.

ALVES, G. O novo (e precário) mundo do trabalho: reestruturação produtiva e crise do sindicalismo. São Paulo: Boitempo, 2000.

ANTUNES, R. As metamorfoses no mundo do trabalho. In: ______. Adeus ao trabalho?: ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 7. ed. São Paulo: Cortez; Campinas: UNICAMP, 2000. p. 47-64.

BRASIL. Lei nº 12.690, de 19 de julho de 2012. Dispõe sobre a organização e o funcionamento das Cooperativas de Trabalho; institui o Programa Nacional de Fomento às Cooperativas de Trabalho - PRONACOOP; e revoga o parágrafo único do art. 442 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei n° 5.452, de 1° de maio de 1943. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 jul. 2012. Seção 1, p. 2-3.

CARDOSO, U. C. et al. Associação. Brasília: Sebrae, 2014. (Série empreendimentos coletivos). Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2016.

CARVALHO, A. M. R. Cooperativa de catadores de materiais recicláveis - COOCASSIS: espaço de trabalho e de sociabilidade e seus desdobramentos na consciência. 2008. 310 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

COSTA, L. et al. (Coord.). Redes: uma introdução às dinâmicas da conectividade e da auto-organização. Brasília: WWF, 2003. Disponível em: . Acesso em: 02 dez. 2015.

DEMAJOROVIC, J.; BESEN, G. R. Gestão compartilhada de resíduos sólidos: avanços e desafios para a sustentabilidade. In: ENCONTRO DA ANPAD, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007. p. 1-16. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2017.

FUZZI, F. R. Organização de cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis em rede: um estudo de caso da Rede Cataoeste com polo em Assis – São Paulo – Brasil. 2016. 257 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2016.

GONÇALVES, M. A. O trabalho no lixo. 2006. 303 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2006.

HERMANN, I. L. Empreendedorismo: livro didático. 3. ed. Palhoça: UnisulVirtual, 2011. Disponível em: . Acesso em: 11 dez. 2015.

IKUTA, F. A. Resíduos sólidos urbanos no Pontal do Paranapanema - SP: inovações e desafios na coleta seletiva e organização de catadores. 2010. 235 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2010.

MATTA, P. H. D. Círculo de Cultura: educação popular com catadores de materiais recicláveis. Assis, [2006]. Instituição parceira: Núcleo de Assessoria à Formação e Desenvolvimento de Cooperativas Populares da UNESP – Faculdade de Ciências e Letras de Assis – Curso de Graduação em Psicologia. Projeto concluído. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2015.

RIBEIRO, C. L. Práticas educativas da economia solidária: uma experiência com a Cooperativa Cantareira Viva. In: ZANIN, M.;

GUTIERREZ, R. F. (Org.). Economia solidária: tecnologias em reciclagem de resíduos para geração de trabalho e renda. São Carlos: Claraluz, 2009. p. 55-65. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2013.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 11. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Ata de assembleia geral de constituição da Cooperativa de Trabalho de Produção Central e Regional dos Catadores de Materiais Recicláveis do Oeste Paulista – COOPERCOP. Assis, 30 abr. 2013. JUCESP protocolo 0.579.884/13-2. 1 fotografia.

SCHMIDT, D.; PERIUS, V. Cooperativismo e cooperativa. In: CATTANI, A. D. (Org.). A outra economia. Porto Alegre: Veraz, 2003. p. 63-71.

SECRETARIA DE GOVERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Programa Cataforte. Disponível em: . Acesso em: 8 dez. 2017.

SIMAS, A. L. F.; PEREZ, Z. M. L. (Org.). Plano de resíduos sólidos do Estado de São Paulo. São Paulo: SMA, 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 out. 2016.

SINGER, P. Globalização e desemprego: diagnóstico e alternativas. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2000.

SOUSA, C. M. A dinâmica prazer-sofrimento na ocupação de catadores de material reciclável: estudo com duas cooperativas no DF. 2007. 121 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade de Brasília, Brasília, 2007. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2017.

THOMAZ JUNIOR, A. et al. Conflitos territoriais, relações de trabalho e saúde ambiental no agrohidronegócio canavieiro no Pontal do Paranapanema (SP) – Brasil. Scripta Nova, Barcelona, v. 16, n. 418 (30), nov. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2014.

TIRADO SOTO, M. M. Análise e formação de redes de cooperativas de catadores de materiais recicláveis no âmbito da economia solidária. 2011. 214 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

TROMBETA, L. R. O trabalho dos catadores de materiais recicláveis de Presidente Prudente, São Paulo: um estudo aplicado na COOPERLIX e na coleta seletiva municipal. 2012. 100 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2012.




Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS









Apoio