Formação De Professores: A Prática De Ensino Na Modalidade De Estágios Curriculares Contribuindo Com A Construção Da Identidade Profissional

Stela C. Bertholo Piconez

Resumo


A formação de professores tem sido objeto de discussões e de debates atuais devido às exigências de 300 horas de Prática de Ensino, na modalidade de estágios curriculares. Essa medida justifica-se devido à problemática do fracasso escolar e a necessidade de ·elevar a formação de professores para nível superior. O texto relata, no contexto das mudanças atuais, a experiência de um projeto de estágios, na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, o qual tem apresentado resultados significativos. Desde os níveis iniciais de alfabetização, o projeto atende as três dimensões da universidade : pesquisa, docência e extensão. Atende funcionários dos campi USP, campo de estagio para alunos das licenciaturas e espaço de pesquisa permanente sobre a formação de professores. Possui espaço físico conhecido como NEA – Núcleo de Estudos sobre Educação de Jovens e Adultos e Formação Permanente de Professores (Ensino Presencia! e Educação a Distancia). Foi financiado pela FAPESP e mantém projetos da FINEP (PROEDUC). Finalmente, o artigo discute a luz dos debates recentes sobre a formação de professores, como as atividades de estágios desenvolvidos neste espaço, podem contribuir para as reflexões sobre formação de professores mais bem qualificados a partir do estudo te6rico das praticas escolares.


Palavras-chave


Formação de Professores; Prática de Ensino; Estágios Curriculares; ldentidade Profissional; Formação Reflexiva.

Texto completo:

Artigo


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v4i4.67


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com