ALFABETIZAÇÃO NAS DÉCADAS DE 1950-1980, SEGUNDO REGISTROS DE MEMÓRIAS: UM ESTUDO SOBRE AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E A PRESENÇA E SIGNIFICADO DA FAMÍLIA NO PERÍODO DA ALFABETIZAÇÃO

Josefa Aparecida Gonçalves Grigoli

Resumo


Neste trabalho são apresentados resultados de um estudo sobre Memórias da Alfabetização. A análise dessas memórias foi orientada pelas  seguintes questões: (1) Quais lembranças do período da alfabetização ficaram registradas na memória dos participantes e quais os sentimentos a elas relacionados? (2) Que temas são recorrentes nelas? (3) Como a família e as relações familiares comparecem nas memórias? Considerando a diversidade dos  sujeitos quanto à procedência (diferentes regiões do país) e à época em que foram alfabetizados (décadas de 50 a 80) acredita-se que as memórias expressem
diferentes representações acerca  da escola e das suas práticas, dos métodos de alfabetização e  das experiências vividas, no espaço da escola e nas relações familiares. A análise desses registros tem possibilitado resgatar, sob um enfoque singular, alguns traços significativos da história da alfabetização, das práticas das professoras e da cultura escolar e familiar, ao longo dessas quatro décadas, na escola brasileira.

Texto completo:

Artigo


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v9i9/10.397


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com