PESQUISA ETNOGRÁFICA COM CRIANÇAS: CAMINHOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS

Nair Correia Salgado de Azevedo, Mauro Betti

Resumo


Esse artigo problematiza questões metodológicas nas pesquisas educacionais realizadas com crianças pequenas. Aborda a pesquisa qualitativa de caráter etnográfico, destacando a observação participante como uma das estratégias mais adequadas para pesquisas realizadas em escolas que atendem crianças nos dois anos iniciais do Ensino Fundamental, ou seja, alunos entre seis e sete anos de idade. Sugere-se que a pesquisa de caráter etnográfico e a observação participante podem diminuir as diferenças existentes entre observador (adulto) e observado (crianças), ao considerar a cultura de pares na infância, possibilitando que o pesquisador insira-se com mais propriedade a realidade cultural de um determinado grupo. Além disso, é preciso respeitar princípios éticos, considerar as especificidades das crianças dessa faixa etária e utilizar várias estratégias para a geração de dados empíricos, de modo a possibilitar-lhes participação mais ativa nas pesquisas educacionais que tem como objeto de estudo a infância. Conclui-se que, dessa forma, seria possível contribuir para que as crianças pequenas sejam reconhecidas como produtoras de conhecimento e sujeitos do processo investigativo.

http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v25i2.3189


Palavras-chave


Crianças; Etnografia; Observação Participante

Texto completo:

ARTIGO


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v25i2.3189


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com