MEDICALIZAÇÃO E PATOLOGIZAÇÃO DA VIDA: SITUAÇÃO DAS INFÂNCIAS NA AMÉRICA LATINA

Gisela Untoiglich

Resumo


Este trabalho é parte de uma ação conjunta que vimos realizando no Forum Infâncias, da Argentina, no Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade, do Brasil e em outras organizações preocupadas com o aumento, nos últimos anos, da patologização e da medicalização da vida, com especial ênfase na infância, posto que consideramos que esta é uma etapa das mais vulneráveis da vida do sujeito. Será apresentado um levantamento em diferentes países da América Latina, com suas diversas leis, decretos e projetos que promovem efeitos patologizantes na vida das pessoas. O artigo apresenta, ainda, um recorte de um caso clínico para exemplificar a problemática em discussão. Entendemos que os problemas de aprendizagem e comportamento, cuja prevalência cresce cada vez mais na infância, devem ser compreendidos como produto de uma sociedade que propicia modos de viver cada vez mais competitivos, produtivistas e direcionados ao consumo, e não como questões individuais, de origem biológica.

http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v25i1.2743


Palavras-chave


Medicalização; Patologização; Infância



DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v25i1.2743


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com