A EXPERIÊNCIA DOS IUFM NA FRANÇA (1991-2004). BALANÇO SÓCIO HISTÓRICO E PERSPECTIVAS

André Robert

Resumo


No fim dos anos 1980, foram criados na França institutos de formação de professores (IUFM). Projecto extremamente criticado, estes institutos tiveram grande dificuldade em se fazerem identificar, num contexto de crise intensa de recrutamento de docentes em que as Escolas Normais mantinham, aos olhos do público em geral e ao longo do tempo, o monopólio mítico da formação dos professores para o ensino primário. Quinze anos depois, parece-nos justificável um balanço histórico, sociológico e pedagógico desses institutos, num momento em que se considera uma nova reforma dos IUFM: o que realmente deve ser um "professor" hoje? Ou ainda, como conceber o professor "eficaz" num contexto educacional caracterizado por uma crise de paradigmas que torna mais difícil um consenso sobre a definição da profissionalidade docente? Em consequência disto, que conteúdo deve ser dado à formação, para que ela responda ao mesmo tempo a este objectivo e para que crie menos insatisfação nos próprios formados?


Palavras-chave


formação de professores, institutos, escolas normais, ensino primário.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v12i13.1689


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com