ERGUENDO BARREIRAS E CONSTRUINDO IDENTIDADES: RELAÇÕES ENTRE O FECHAMENTO URBANO E A BUSCA POR “COMUNIDADES DE IGUAIS” EM BURITAMA, ZACARIAS E PENÁPOLIS - SP

Maria Angélica de Oliveira Magrini

Resumo


Os processos de identificação social e a percepção de pertencimento a uma ou mais comunidades são atualmente marcados pelas escolhas e construções, visto que não são mais dimensões definidas a priori no convívio social contemporâneo. Dessa maneira, analisamos nesse artigo, uma das formas pelas quais os segmentos mais privilegiados da sociedade produzem suas identidades e criam suas pretensas “comunidades”, no âmbito do fechamento de parcelas da cidade e na restrição das possibilidades de contatos sociais, tornados, cada vez mais, homogêneos. Nossas reflexões apontam para o fato de que a busca pelas “comunidades de iguais” nesses espaços está muito mais ligada ao desejo de separação em relação aos segmentos mais pobres do que ao anseio pelo estabelecimento de contatos mais próximos entre os considerados como iguais.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v1i16.859

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio