A REESTRUTURAÇÃO SOCIOESPACIAL COMO APORTE METODOLÓGICO DE ANÁLISE DO TERRITÓRIO CEARENSE

Tereza Sandra Loiola Vasconcelos, Luiz Cruz Lima

Resumo


O texto analisa e discute os conceitos de Formação e Reestruturação Socioespacial, abordando-os como aportes metodológicos importantes para se compreender a (re)produção do espaço geográfico, tendo como recorte espacial os vales dos rios Acaraú e Jaguaribe, no estado do Ceará. Essas reflexões foram fomentadas pelas fontes documentais e bibliográficas concernentes à produção do espaço geográfico cearense, constituindo os principais procedimentos metodológicos utilizados no presente artigo. Assim, fundamentais foram as leituras das obras de historiadores, economistas, sociólogos, antropólogos, filósofos e, sobretudo, geógrafos, com os quais se inspirou esse trabalho, na medida em que se percebeu a necessidade de um olhar geográfico do tempo no espaço. Para o entendimento da atual formação do espaço geográfico cearense foi primordial compreender as transformações do território, ou seja, as reestruturações socioespaciais, estabelecendo a periodização, em cada momento histórico, dos agentes sociais envolvidos, meios e modos de produção, das relações estabelecidas no trabalho, além das inovações nos transportes e nas atividades econômicas, alterando a configuração socioespacial.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v2i18.752

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio