A MEDIAÇÃO DIDÁTICA DA GEOGRAFIA E O LIVRO

Andrea Leandra PortoSales, Tatiane Portela Vinhal

Resumo


O presente trabalho objetiva explanar a eficiência da escrita na transmissão do conhecimento, o papel do livro didático de Geografia nesta ação e o seu processo de avaliação no Brasil. Para isso, elegeu-se a pesquisa bibliográfica, uma vez que as leituras realizadas proporcionaram a discussão sobre tais temas. Sendo que, inicialmente, de modo sucinto, realizou-se uma reflexão acerca da apreensão do conhecimento por meio da escrita e suas particularidades. Em seguida, prezou-se observar como a Geografia encontrou no livro a divulgação dos seus saberes e os recursos necessários para afirmar seu discurso de institucionalização. O livro didático no país é contemporâneo ao desenvolvimento do processo de escolarização. Já a inserção da disciplina “Geografia” nos currículos escolares brasileiros remonta ao século XIX, conhecida no antigo ensino primário como Estudos Sociais. Posteriormente, optou-se por tematizar o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e a metodologia e as considerações elencadas na escolha dos Livros Didáticos de Geografia para o Ensino Fundamental. Foram observados os conteúdos temáticos que nortearam tais escolhas, avaliada em 2011 pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS). Ao final deste texto, reconhece-se a importância do manual didático de Geografia em sala de aula, tendo importante papel para a transmissão do conhecimento geográfico, bem como a sua presença na relação entre professor-aluno.


Palavras-chave


Geografia; livro didático; transmissão do conhecimento; Ensino Fundamental; cognição escrita.

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente/SP

Rua Roberto Simonsen, 305, Centro Educacional, CEP: 19.060-900, Presidente Prudente, São Paulo.