O MST E A MÍDIA: O FATO E A NOTÍCIA

Sônia Maria Ribeiro de Souza

Resumo


Nosso texto se detém na análise das reportagens do Jornal O Imparcial, de Presidente Prudente, sobre as ações do MST. O discurso veiculado pelo jornal nos revela a tendência da imprensa em noticiar os fatos a partir de construções semanticamente negativas ao Movimento, o que por sua vez nos leva a indagar sobre as relações de poder estabelecidas pela imprensa. Na mesma medida em que noticia os fatos, a imprensa o faz a partir de “modalidades do dizer” que não permitem ao leitor uma interpretação favorável ao MST, ao mesmo tempo em que expressa formas de violência contra os trabalhadores rurais sem-terra. Nesse sentido, o discurso jornalístico revela, em seus componentes lingüísticos, um tratamento discriminatório das ações de reivindicações do MST, que muitas vezes são abordadas como caso de polícia e não questões sociais. É partir dessa discussão que buscamos analisar as formações discursivas do jornal, tendo em vista as determinações e práticas sociais manifestas na produção e reprodução do espaço.


Palavras-chave


Imprensa, ideologia, discurso, MST.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v3i0.791

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025