A "Questão do Desenvolvimento" nas Reformulações da Política Agrária Brasileira: Reflexões Iniciais

Jorge Ramon Montenegro Gómez

Resumo


Assistimos, nos últimos anos, a uma reformulação das políticas agrárias. Desde meados dos anos 90, vêm surgindo novas orientações institucionais que tratam de estabelecer um novo marco para a agricultura, em especial para aquela agricultura associada aos pequenos estabelecimentos e ao trabalho familiar. Uma nova “salada” de siglas vem substituir aquelas dos programas que estão sendo “aposentados”. Entre as novas, abundam palavras como “Familiar”, “Desenvolvimento”, “Rural” e “Local”. Estamos frente a uma mera mudança na “imagem” das políticas agrárias dentro de um novo contexto? Quais os objetivos dessas reformulações? Além da propaganda, o que tem de novo esta incorporação do territorial e do familiar nas políticas agrárias dos últimos cinco anos?


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v2i1.776

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025