A luta pela moradia em Presidente Prudente para além de quatro paredes: Uma contribição para a reflexão geográfica dos movimentos sociais urbanos

Fernanda Keiko Ikuta

Resumo


O problema da moradia não é um fenômeno efêmero, decorrente de um desajuste da oferta e demanda de moradias (incapacidade de produção de moradias frente a uma intensificação da demanda), que se solucionaria por meio da produção através do mercado. O déficit habitacional e o rebaixamento de salários não são as causas engendrantes deste problema. A população precarizada com a moradia, também o é com a saúde, educação, trabalho, transporte, lazer, segurança, ambientalmente. Isto é, no conjunto das condições sociais de existência. Neste sentido, a compreensão do problema e da luta pela moradia, deve ir muito além da questão isolada em si. Ela deve se dar no contexto da estrutura societária onde o conjunto da prática social é submetido aos imperativos da reprodução do capital, que produz uma sociabilidade (um modo de vida em sociedade) apropriada às exigências desta reprodução, que é a lógica fragmentadora e ao mesmo tempo homogeneizante da práxis social vigente.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v1i1.756

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025