A PRODUÇÃO DO ESPAÇO REGIONAL AMAZÔNICO NO CONTEXTO DA INTERNACIONALIZAÇÃO DO CAPITAL: DAS COMMODITIES AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Karina Furini da Ponte

Resumo


Resumo: O presente artigo tem como proposta refletir sobre o processo de organização da região amazônica orientada pelo capital internacional e pelo Estado. O início do processo de vinculação amazônica ao mercado externo ocorreu com a produção da borracha no século XXI e desde então, a região sempre se construiu entorno da exploração e exportação de bens primários. Nos séculos XX e XXI esse enfoque consolidou-se com a fronteira das commoditiesatravés da madeira, gado e mineração e contraditoriamente a fronteira socioambiental com base na perspectiva do desenvolvimento sustentável e tendo como foco os serviços ambientais e o manejo florestal sustentável da madeira. Como resposta a essa forma de organização evidencia-se o desmatamento ambiental, a expropriação dos sujeitos bem como o controle sobre o território de vida e de trabalho que passa a ser orientado para a lógica do capital e não para a autonomia dos povos da floresta.

Palavras chave: Estado, Capital, Commodities, Desenvolvimento Sustentável


Texto completo:

PDF


A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

ISSN: 1676-3025