AGROECOLOGIA E MST NO LESTE PARANAENSE: AS EXPERIÊNCIAS DO ASSENTAMENTO CONTESTADO (LAPA/PR) E DO ACAMPAMENTO JOSÉ LUTZENBERGER (ANTONINA/PR)

Gabriela de Menezes Fernandes, Vinicius Antonio Banzato Facco

Resumo


Ao tomar como premissa e ponto de partida o cenário conjuntural fortemente permeado pela questão ambiental, com foco de análise para o espaço agrário, o presente trabalho versa sobre a agroecologia enquanto forma de resistência e emancipação por parte do campesinato perante o economicismo das grandes corporações do agronegócio e agências de desenvolvimento rural. Diante disso, apresenta as propostas agroecológicas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em dois locais do leste paranaense: o assentamento Contestado e o acampamento José Lutzenberger. O texto visa elencar as práticas produtivas destes dois territórios, mostrando as particularidades de cada um deles, e onde ambos também convergem. Com isso, intenta-se apresentar alternativas a um capital que subordina uma grande variedade de sujeitos que se reproduzem no meio rural.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v16i0.3524

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025