ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO NA ECONOMIA SOLIDÁRIA - DESAFIOS E LIMITES NA CONSTRUÇÃO DE MODELO ALTERNATIVO AO TAYLORISMO

Maico Roris Severino, Farid Eid, Caio Luis Chiariello

Resumo


Na literatura acerca do tema organização do trabalho encontram-se diversos autores que apontam para a superficialidade dos modelos flexíveis quanto ao rompimento das práticas dos modelos clássicos. Por outro lado, verifica-se a coexistência à economia capitalista de algumas experiências de economia solidária, as quais podem sinalizar potenciais modelos alternativos de processos de trabalho onde coletivos de trabalhadores associados buscam ruptura com a organização taylorista do trabalho, romper plenamente com a separação entre os que planejam e os que executam o trabalho, essência dos modelos clássicos. Desta forma, este artigo tem como objetivo apontar, por meio dos resultados da investigação científica teórica e empírica, as fragilidades dos modelos flexíveis de organização do trabalho e apresentar, através de um estudo de caso, potencialidades e desafios de um modelo de organização autogeastionária do coletivo de trabalhadores associados atuando na economia solidária, mesmo diante da grande dificuldade no rompimento ao padrão clássico.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v14i2.2551

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025