DESEMPREGO E PRECARIZAÇÃO, DUAS DIMENSÕES DA CRISE DO TRABALHO NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO

Túlio Sene da Silva

Resumo


No presente artigo buscarei apresentar um pouco da crise do trabalho evidenciada nestaúltima virada de século. Farei isso basicamente a partir de duas dimensões desta crise, a precarizaçãodo trabalho e o desemprego estrutural, que geram a atual fragmentação da classe trabalhadora. À luzde algumas teorias sociais do trabalho discorrerei brevemente sobre o surgimento, auge e decadênciado Estado intervencionista de Bem-Estar Social implementado em países capitalistas avançados,tomando como exemplo a realidade observada na região específica da Galícia. Com isso pretendorealizar uma aproximação, a partir de dados estatísticos e teorias sociais, entre essa região e as novastendências da classe trabalhadora observadas por pesquisadores da sociologia do trabalhocontemporânea. Assim pretendo evidenciar essas duas dimensões mencionadas da crise do trabalhohoje, a precarização e o desemprego estrutural.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v6i2.1318

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025