OS DESLOCAMENTOS POR MOTIVOS AMBIENTAIS E SUA QUESTÃO TERRITORIAL

Rogério Gerolineto Fonseca

Resumo


Reduzido número de pesquisas aborda a relação do tema território com questões de ordem ambiental.  Este trabalho busca estabelecer um diálogo entre os aspectos teóricos do território, mais especificamente o processo de des-re-territorialização, com o crescente fenômeno dos deslocamentos por causas ambientais. A degradação da natureza, um dos aspectos centrais que compõem o território, compromete a manutenção dos indivíduos em sua base territorial, forçando-os a migrarem em busca de locais mais seguros que proporcionem melhores condições de sobrevivência. Nessa dinâmica, os deslocados ambientais estabelecem, concomitantemente, seus processos de desterritorialização e reterritorialização. A maior parte dos indivíduos afetados por adversidades ambientais detêm poucos recursos financeiros; já os que contam com mais recursos, territorializam-se em ambientes mais seguros e, por isso, possuem melhores condições de resistirem aos deslocamentos, ou seja, têm sua territorialidade melhor consolidada. Ao mesmo tempo, é crescente o debate acerca dos “refugiados ambientais”, categoria ainda não amparada juridicamente pelas convenções da comunidade internacional, mas que se fazem cada vez mais presentes devido às mudanças climáticas e degradação ambiental em nível mundial.

Palavras-chave


Território; Deslocados ambientais; Desterritorialização; Reterritorialização.

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente