A UTILIZAÇÃO DO MAPEAMENTO GEOMORFOLÓGICO COMO INSTRUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO MORFOESCULTURAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO DO CARMO – ITUIUTABA/MG

Leda Correia Pedro Miyazaki, Maria Cristina Moreira Penna

Resumo


O objetivo deste trabalho foi elaborar um mapeamento geomorfológico da Bacia Hidrográfica do Córrego do Carmo que se encontra localizado próximo a área urbana do município de Ituiutaba/MG, para espacializar e identificar os compartimentos geomorfológicos, além de compreender os processos morfodinâmicos responsáveis pelas principais morfoesculturas observadas na bacia. Para isso foram adotados os seguintes procedimentos metodológicos: a) revisão bibliográfica; b) elaboração de cartas temáticas; c) discussão e analise sobre feições geomorfológicas e dinâmicas dos processos naturais; d) Trabalhos de campo para identificar as principais feições erosivas e compartimentos do relevo. Diante disso, foi possível mapear quatro compartimentos geomorfológicos, os topos suavemente ondulados das colinas convexizadas, o domínio das vertentes côncavas, convexas e retilíneas, as planícies aluviais e os alvéolos, domínio dos relevos residuais do tipo tabuliformes. Além disso, foi identificado duas formas de relevo na bacia as colinas e os relevos residuais, sendo as colinas a forma predominante. Os processos morfodinâmicos responsáveis pela esculturação desses relevos foram a alternância climática de tempos pretéritos, associados a forte erosão fluvial que possibilitou o entalhamento do talvegue do principal rio dos principais rios do município rio Tijuco e da Prata e a forte  processo de denudação do relevo. Isso resultou na formação das colinas em locais onde se encontra rochas menos resistentes e a formação de relevos residuais do tipo tabuliformes em rochas mais resistentes.

Palavras-chave


mapeamento; relevo; morfodinâmica



Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente