A INFORMAÇÃO E O CONHECIMENTO NO CONTEXTO DA COMUNICAÇÃO DOS RISCOS DE DESASTRES NATURAIS

Érico Soriano, Wanda Aparecida Machado Hoffmann

Resumo


A comunicação dos riscos representa uma situação na qual a sociedade tem acesso a informação e, ao mesmo tempo, apresenta um envolvimento com a prevenção. Não se trata apenas da simples transmissão da informação e, sim, uma relação baseada na troca de percepções, valores e conhecimento de vários atores sociais (MANETTI, 2009). Porém, no caso brasileiro, o processo de comunicação oficial de riscos de desastres naturais não se configura numa comunicação, e sim um processo monológico, com base no modelo emissor, mensagem e receptor, através do qual o conhecimento dos peritos é transmitido para um receptor. Representa um sistema de fluxo informacional de um conhecimento específico, que atinge a chamada “ponta” do SINDPEC, que são os agentes locais. Este modelo representa a desconsideração do conhecimento tácito dos leigos, em relação ao conhecimento técnico-científico dos peritos em desastres naturais. Assim como a inacessibilidade do cidadão, que reside numa área de risco elevado de um desastre, em relação aos alertas em seu próprio município. Faz-se necessário a criação de linhas de comunicação entre a população e os peritos, através da valorização do conhecimento da população, assim como um trabalho mais efetivo de educação e transmissão de informação e de conhecimento.


Palavras-chave


Informação; Conhecimento; Comunicação dos Riscos; Desastres Naturais

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente/SP

Rua Roberto Simonsen, 305, Centro Educacional, CEP: 19.060-900, Presidente Prudente, São Paulo.