Modernização agrícola, integração agroindustrial e políticas públicas de desenvolvimento rural no oeste de Santa Catarina

Carla Hentz, Adriano Rodrigues de Oliveira, Wagner Batella

Resumo


O processo de modernização da agricultura, implementado a partir de meados da década de 1960, desencadou diversas transformações no campo, alterando profundamente as formas de produção agrícola nas diferentes regiões brasileiras. No oeste catarinense, as agroindústrias se aproveitaram do potencial representado pela força de trabalho proveniente da mão de obra familiar e implantaram um modelo designado como “Sistema de Integração”, que consiste num contrato normativo de parceria entre o produtor familiar e a agroindústria. Tal sistema obriga os agricultures familiares a se adequarem às exigências de padrões de produção ditados pelas agroindústrias, excluindo do processo produtivo aqueles que não se adaptam às novas regras, ficando esses relegados à mudança de atividade ou à migração para áreas urbanas. Diante desse cenário, faz-se importante analisar o papel das políticas públicas de desenvolvimento rural para criar condições ao produtor familiar de assegurar a comercialização de sua produção e, consequentemente, garantir sua permanência no campo. Este trabalho pretente balizar o estado da arte das reflexões teóricas acerca da relação entre a agroindústria e o papel do Estado nas políticas públicas de desenvolvimento rural. Para isso, analisaremos o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) implantado em 2009 no município de Pinhalzinho, localizado no oeste do estado de Santa Catarina.


Palavras-chave


Espaço rural. Modernização agrícola. Políticas públicas. Agricultura familiar.

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente/SP

Rua Roberto Simonsen, 305, Centro Educacional, CEP: 19.060-900, Presidente Prudente, São Paulo.