Expressões de estética decolonial na América Latina - barroco, cultura e dosobediência epistemológica

Paulo José Lara

Resumo


Este trabalho analisa expressões barrocas Ibero Americanas segundo uma ótica da “descolonialidade”, procurando nesta corrente artística elementos para entender uma estética conceitual própria da América Latina em contraposição à racionalidade moderna. Entendendo que o Renascimento e a Modernidade são também frutos do processo de colonização e da condição de colonialidade, apresentamos argumentos no sentido de compreender também as originalidades, criações da resistência e apropriações da expressão que constituem uma forma de desobediência epistêmica no sub-continente Latino Americano. Para isso nos baseamos na expressão poética de Jose Lezama Lima e no Real Maravilhoso de Alejo Carpentier, mas indicamos também a necessidade de uma visão de estética expandida, nos modelos da “estética conceitual” apontada por Eduardo Viveiros de Castro, relacionando aqueles elementos com ideias referentes à criação do pensamento e da expressão latino americana e das teorias sobre a descolonização.

Texto completo:

PDF