HORIZONTES DA POLÍTICA SOCIAL NA GLOBALIZAÇÃO DA DESIGUALDADE E O MINHA CASA MINHA VIDA

César Simoni Santos

Resumo


Desde a década de 1980 a desigualdade social crescente deixou de ser exclusividade dos países pertencentes ao grupo do antigo terceiro mundo. A crise recente, no entanto, parece ter atingido diretamente o cerne dos Estados de bem-estar europeus e a sua reconhecida capacidade para manter em níveis habitualmente aceitáveis a desigualdade e os índices de pobreza em seus países, assim como outras potências que pareceram inabaláveis durante boa parte do século XX. Em um mundo essencialmente urbano, isto significa ter de lidar com a crise no contexto das grandes aglomerações: um novo urbanismo e um repertório renovado de políticas urbanas emergem no campo das “tecnologias sociais” dessa época comprometida com a elaboração de uma profunda fratura social. Nessas condições, a experiência dos países não centrais pode contribuir, seja no âmbito das “tecnologias de gestão social”, seja com o instrumental crítico para a interpretação dessa realidade.

Palavras-chave


globalização; teoria crítica brasileira; geografia urbana; desigualdade socioespacial; Minha Casa Minha Vida

Texto completo:

PDF


CIDADES - Revista Científica