AS POLÍTICAS ESPACIAIS CONTEMPORÂNEAS E A REPRODUÇÃO DO CAPITAL E DO URBANO

Isabel Aparecida Pinto Alvarez

Resumo


Neste artigo pretende-se discutir a hipótese de que as políticas espaciais vêm se constituindo como a mediação fundamental do processo de reprodução do capital e do urbano. Nas últimas décadas, as políticas espaciais revelam a produção do espaço como instrumento do processo de valorização do capital, articulando interesses especulativos e produtivos na produção de novas frentes de expansão do capital, especialmente nas grandes cidades. Além de grandes projetos de reestruturação urbana, considerados como mediação da superação da obsolescência, a partir dos anos 1990, vê-se o crescimento de políticas espaciais relacionadas à mitigação da pobreza, financiadas pelo Banco Mundial.

Palavras-chave


Políticas espaciais; Obsolescência; Revalorização; Pobreza

Texto completo:

PDF


CIDADES - Revista Científica