O AGROHIDRONEGÓCIO CANAVIEIRO E A GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NA UGRHI-22 PONTAL DO PARANAPANEMA, SÃO PAULO, BRASIL

Fredi dos Santos Bento, Fátima Aparecida Costa, Maraci Gois Abonízio, Eduardo Martins Vallim

Resumo


Nesta segunda década do século XXI, amplia-se cada vez mais a ofensiva do capital sobre o trabalho, movida pela necessidade insaciável de acumulação/reprodução. No Brasil, dentre as várias formas de personificação deste modelo societal, destacamos o agrohidronegócio canavieiro, que sob a prerrogativa do discurso falacioso do desenvolvimento nacional, sustentável etc., omite sua face perversa quando sinalizamos para a ampliação das disputas pelo acesso a terras planas, férteis e com disponibilidade hídrica. Dessa maneira, é imprescindível que se realize um debate em respeito à gestão dos recursos hídricos, dados os efeitos diretos ocasionados pela expansão dos monocultivos que a exemplo da cana-de-açúcar, têm degradado solos, contaminado águas, além dos impactos indiretos tendo em consideração o jogo de interesses existentes na própria gestão dos mesmos, resultado de modelos de gestão pautados pela burocracia e por um viés econômico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v3i20.6752

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025