LULISMO E MOVIMENTOS SOCIAIS: UMA REFLEXÃO A PARTIR DA ARTICULAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO (ASA BRASIL), 2003-2017

Thiago Araujo Santos

Resumo


O propósito central deste artigo é a análise das implicações políticas resultantes da relação entre lulismo e movimentos sociais. Com base em dados obtidos através de trabalhos de campo, pesquisa documental e entrevistas semiestruturadas, problematizaremos os efeitos do processo de pactuação de classes, fundamentado na manutenção da ordem e ampliação do acesso a políticas públicas para população de baixa renda, sob administração dos governos do Partido dos Trabalhadores (PT) (2003-2016). A principal referência para esta reflexão é o Programa Cisternas, que viabiliza, desde 2003, a construção de reservatórios para captação de água da chuva, em regiões com déficit hídrico. Este programa é promovido pela Articulação no Semiárido (ASA Brasil), uma rede de mais de 3000 movimentos sociais e organizações ligadas ao campesinato brasileiro, em parceria com o governo federal.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v19i3.5989

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025