JUVENTUDE RURAL E MOBILIDADE TERRITORIAL DO TRABALHO NO SÉCULO XXI

Robinzon Piñeros Lizarazo, Antonio Thomaz Junior

Resumo


Esse trabalho visa discutir a relação entre a mobilidade do trabalho e a juventude rural no século XXI.  Por dentro desse processo propomos debater as complexas tramas do fenômeno da mobilidade do trabalho da juventude rural no âmbito das (des) identidades do trabalho enquanto reflexo do impasse de classe. Isto é, a decisão que defronta o sujeito ao ter que negar/afirmar o seu modo camponês/familiar de reprodução social para se proletarizar, fato atrelado ao movimento territorial de classe da classe trabalhadora como expressão geográfica da plasticidade do trabalho.

A análise da mobilidade se apresenta como componente da reestruturação produtiva do capital, com evidentes desdobramentos para a classe trabalhadora.  Com esse intuito nos auxiliamos da perspectiva de análise da captura da subjetividade, a qual coloca ao sujeito na trama do capitalismo contemporâneo e suas formas de dominação de através das inovações sócio-metabólicas.  Os apontamentos finais sinalizam a juventude como mais uma categoria da interseccionalidade de classe, junto às de sexo/gênero, raça, etnia, o que potencia uma utilização e combinação destas, ora como instrumento analítico, ora de luta política. 

 


Texto completo:

PDF


A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

e-Revistas - http://www.erevistas.csic.es/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

ISSN: 1676-3025